Fundação Dom Cabral
00A1BE FFFFFF
 

Publicação

Sensemaking e identidade profissional médica: estudo de caso em um hospital brasileiro diante da uma mudança estratégica.
Buscar apenas publicações disponíveis para download
Baixe o pdf https://ci.fdc.org.br/AcervoDigital/Disserta%C3%A7%C3%B5es%20FDC/MPA%202020/Disserta%C3%A7%C3%A3o%20Jos%C3%A9%20Am%C3%A9rico%20Can%C3%A7ado%20Bahia%20Filho.pdf Baixe o Abstract  

Sensemaking e identidade profissional médica: estudo de caso em um hospital brasileiro diante da uma mudança estratégica.

2.020 2020.  74 f. BAHIA FILHO, José Américo Cançado. Dissertações FDC Bahia Filho, José Américo Cançado BAHIA FILHO, José Américo Cançado. Esta dissertação teve como objetivo investigar, a partir de elementos constitutivos da identidade
profissional, como um grupo de médicos elabora o sensemaking de uma mudança estratégica e
o que, na visão desse grupo, pode ser feito para obter maior adesão da categoria profissional à
estratégia pretendida. Para isso, foi realizada uma revisão das linhas de estudo sobre
sensemaking, identidade profissional médica e implementação de estratégias em organizações
complexas. Identificou-se um hospital brasileiro que expressou, em seu Relatório de
Sustentabilidade, a intenção da alta direção em estabelecer uma estratégia com potencial de
ameaçar valores ligados à autonomia médica, um dos pilares da identidade profissional dessa
categoria. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, através de entrevista semiestruturada com um
grupo de médicos, com o objetivo de avaliar, na perspectiva dos entrevistados, quais possíveis
ameaças à identidade profissional eles percebem na mudança proposta e como os sujeitos da
pesquisa elaboram o sensemaking da mudança a partir da identificação de tais ameaças. Os
resultados obtidos foram categorizados de acordo com três atributos da Autonomia Médica,
(Autonomia Clinica, Financeira e Politica) identificados na literatura sobre o tema, buscandose
identificar a percepção de ameaças à Autonomia no discurso dos entrevistados. Concluiu-se
que os participantes da pesquisa percebem ameaças à sua autonomia em dois atributos, a
Autonomia Clínica e a Autonomia Financeira. Em relação à mudança no modelo de pagamento demonstram desejo de participação mais ativa na discussão e elaboração dos novos modelos, configurando assim, a necessidade de manter sua Autonomia Política.
Português Documento Eletrônico