00A1BE FFFFFF
 

Publicação

Análise e categorização de ecossistemas empreendedores: um estudo em distintas espacialidades na cidade de Sete Lagoas (MG).
Buscar apenas publicações disponíveis para download
Baixe o pdf http://acervo.i.fdc.org.br/AcervoDigital/Artigos%20FDC/Artigos%20FDC%202018/AN%C3%81LISE%20E%20CATEGORIZA%C3%87%C3%83O%20DE%20ECOSSISTEMAS%20EMPREENDEDORES%20UM%20ESTUDO%20EM%20DISTINTAS%20ESPACIALIDADES%20NA%20CIDADE%20DE%20SETE%20LAGOAS.pdf Baixe o Abstract  

Análise e categorização de ecossistemas empreendedores: um estudo em distintas espacialidades na cidade de Sete Lagoas (MG).

2.018 Fortaleza , Revista Gestão em Análise, v. 7, n. 1, p. 70-84, jan./jun. 2018.   JELIHOVSCHI, Paulo Henrique Gomes;  SANT'ANNA, Anderson de Souza;  MARTINS, Henrique Cordeiro. Artigo Jelihovschi, Paulo Henrique Gomes JELIHOVSCHI, Paulo Henrique Gomes;  SANT'ANNA, Anderson de Souza;  MARTINS, Henrique Cordeiro. Este estudo tem como objetivo central analisar as ambiências socioespaciais por meio da análise da interação entre pessoas, negócios e ambiente em distintos espaços da cidade de Sete Lagoas/MG. Os espaços escolhidos para a realização do presente estudo foram o centro da cidade, a rua Santa Juliana e o Shopping Center da cidade. Como marcos teóricos do estudo, foram utilizados os achados de Jane Jacobs sobre as condições de diversidade e vitalidade de espaços urbanos – diversidade de funções, quadras curtas, mistura de edifícios novos e velhos e fluxo de pessoas – para análise do ambiente. Para a análise da interação social, foi utilizada a Teoria da Ação Prática de Pierre Bourdieu, mais especificamente os capitais – social, econômico, cultural e simbólico. Já para a análise das organizações, foi utilizada a Teoria da Ecologia Organizacional de Hannan e Freeman. A interação desses fatores nesses três espaços levou à categorização desses em um dos oito tipos de Relações Ecológicas Interespecíficas – Mutualismo, Protocooperação, Inquilinismo, Comensalismo, Amensalismo, Predação, Parasitismo e Esclavagismo. Em termos metodológicos, foi realizado um estudo qualitativo, utilizando entrevistas semiestruturadas junto à diversos agentes locais da cidade, como empresários, tratadas com a metodologia da análise de conteúdo. Além disso, foi utilizado o método da observação direta, com observações feitas em campo pelo autor da pesquisa. Como resultados, foi possível observar distintas ambiências socioespaciais nos três espaços em estudo, demonstrando como a relação entre diferentes ambientes e também em distintos tipos de relações interpessoais geram ambiências socioespaciais únicas, sendo que o centro da cidade foi classificado como protocooperativo, a rua Santa Juliana como mutualista e o Shopping Center como inquilinista. Português