00A1BE FFFFFF
 

Publicação

Todos os caminhos levam à cocriação: uma aproximação da lógica dominante do serviço à inovação orientada à resultados e jobs to be done. In: ENCONTRO DA ANPAD (01-04 DE OUTUBRO, 2017).
Buscar apenas publicações disponíveis para download
Baixe o pdf   Baixe o Abstract  

Todos os caminhos levam à cocriação: uma aproximação da lógica dominante do serviço à inovação orientada à resultados e jobs to be done. In: ENCONTRO DA ANPAD (01-04 DE OUTUBRO, 2017).

2.017 São paulo, SP: ANPAD, 2017 Anais eletrônicos...   RIBEIRO, Áurea Helena Puga;  VIANNA, Laura Luttembarck Barreto. Trabalho de evento Ribeiro, Áurea Helena Puga RIBEIRO, Áurea Helena Puga;  VIANNA, Laura Luttembarck Barreto. Empresas presentes nos mercados business to business geralmente têm os serviços como estratégia para a diferenciação. Esforços têm surgido na literatura visando compreender o valor criado por estas abordagens mais relacionais. A abordagem da Lógica Dominante do Serviço (LDS) foca na cocriação e afirma que o cliente está sempre envolvido no processo de criação de valor de forma interativa com a organização. Autores subsequentes defendem que o valor cocriado somente ocorre na esfera do cliente e pode ser potencializado por interações com outros recursos existentes na organização e outros atores. As metodologias de Inovação Orientada à Resultados (Outcome Driven Innovation - ODI) e Jobs to be done (JTBD), podem operacionalizar o desafio do fornecedor de participar da cocriação de valor, pois identificam oportunidades para apoiar o cliente na realização de tarefas consideradas relevantes, bem como segmentam o mercado com base nestas oportunidades. Entretanto, a escolha das oportunidades implica identificar o potencial do valor a ser cocriado. Visando utilizar a ODI e JTBD para suportar as estratégias de cocriação de valor em contextos business to business, a presente pesquisa testa as premissas inerentes à metodologia de que solucionar as tarefas consideradas relevantes implica na melhoria dos indicadores de desempenho dos clientes (valor cocriado pelo cliente), que o valor cocriado pode ser potencializado pelos recursos presentes nos processos de gestão do cliente e que a segmentação de mercado não se explica por variáveis demográficas, mas pelo tamanho das oportunidades para cocriação de valor. Português